sábado, 31 de outubro de 2009

Anacrônica historia de um abandonado...

Todos os dias quando acaba minha aula diária na escola regular, caio numa rotina de esperar alguns minutos e após isso rumar para casa em busca de comida. Isso é uma coisa que se repetiu por todo ano e se não fosse por um lapso de lucidez continuaria a se repetir até o fim do do ano letivo. Bom deixe explicar o que acontece, mais ou menos no meio do meu caminho em uma rua paralela ao meu destino existe uma casa velha, quase abandonada onde já observei que há um cachorro que fica acorrentado a maçaneta tão velha quanto a porta que a possui, este cachorro vira-latas pertence a uma senhora muito velha que habita aquela casa, nas primeiras vezes em que passei por esta senhora não dei bola, simplesmente não dei a devida atenção que talvez ela mereça a tratei como mais uma historia sem importância, mas isso tudo mudou porque lentamente fui percebendo que ela mantinha um ritual de perto do meio-dia se aproximar do portão e debruçar-se sobre a igualmente velha cerca que mal protege ela e o cachorro de invasores, assim como num ato de quem esta a espera de alguém, de algum familiar retornando de um trabalho ou de qualquer lugar que seja. Parece devaneio mas a partir do momento eu que vi esta cena comecei a notar os atos desta velha senhora e tentar interpreta-los notei também que ela era viúva o que da mais dramaticidade a minha historia pois ela usava duas alianças no dedo ao invés de uma só como as mulheres casadas usam normalmente. Ela também passa uma idéia clássica do idoso que apenas espera sua hora de partir para o outro plano se é que ele existe, e parece que a única coisa que ela se importa é com o seu cachorro, sim aquele mesmo que fica acorrentado na maçaneta da porta ela talvez não o acorrente por maldade ou por que quer privar o acesso dele a algumas partes da casa, mas ela o acorrenta porque quer ter ele mais próximo outra coisa com que ela se preocupa é um vaso de flores vermelho que fica em baixo da janela da frente. Porque aquele vaso ? porque em meio a uma casa onde as plantas quase tomam conta da vista por estarem mal cuidadas e altas ela apenas liga para uma planta pequena que fica sob sua soleira.... bom contei um trecho minúsculo de uma história que pode ser verdade ou apenas uma viagem que a fome me proporcionou nesses longos dias de aula, mas pare pra pensar tente ver um pouquinho só além do seu umbigo... pense em quantas histórias há pra se contar quantas historias que nós não conhecemos e quanto gente não conhece nossa história, por isso não se sinta tão importante pois VOCÊ É APENAS MAIS UM .

Um comentário:

  1. bom post, já me ocorreu algo parecido, e como diria o Humberto Gessinger "você não sabe o que eu sinto, você não sabe quem eu sou..."

    ResponderExcluir